quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Trabalhando com quadrinhos (Dica 4/5)



- Separe o Hobby do Trabalho


Acredito q essa é uma outra questão frequente de um aspirante a artista. Eu lembro que anteriormente muitas pessoas já me fizeram a mesma pergunta.

É possível viver disso?

A resposta é: DEPENDE...(do artista)

Muita gente me pergunta como se vive de ilustrações. E eu sinceramente não sei responder porque eu não trabalho com ilustrações no diz respeito a livros,revistas e design. Eu faço ilustrações para comissões, e para mim é mais como um quebra-galho do que um meio de vida.
Atualmente estou trabalhando com quadrinhos, e apenas de vez em quando me pedem ilustrações para capas ou para divulgação. Mas não me considero uma ilustradora propriamente dizendo. Faço ilustrações, mas esse não é o meu cargo.

Nesse texto eu estou levando em consideração um ‘Desenhista de mangá (quadrinhos)’.
Ultimamente muita gente vêm se interessando em desenhar mangá. É bonito, popular e atrai todos os públicos.
Mas se uma pessoa quer mesmo trabalhar com desenho de mangá, preste bastante atenção no que vou dizer!

- Saiba separar um hobby de um trabalho!

Quando um artista desenha por hobby, o q geralmente acontece é o seguinte:
- desenha quando quer
- desenha quando lembra
- leva muitos dias para terminar um único desenho ou deixa vários incompletos
- desenha pouquíssimas vezes por semana/mês/ano

Qualquer um tem o direito de desenhar por hobby. Conheço muitos artistas promissores e com um talento enorme, mas eles preferem desenhar por hobby e não querem seguir a carreira de artistas. E não vou dizer q é um desperdício se eles forem bem sucedidos nas carreiras que escolherem, além do desenho.

Mas saltar de hobby para trabalho é uma diferença enorme! E quem escolhe seguir essa profissão e não se dá conta disso, se dá muito mal.

No momento em que você começa a trabalhar na área, o que geralmente acontece é o seguinte:
- você tem prazos
- tem que desenhar diariamente para não acumular serviço
- por obrigação você precisa renovar seus trabalhos pra não cair na ‘mesmice’
- o trabalho quase sempre é pra ontem
- o editor/diretor/escritor quase sempre vai pedir alguma mudança no desenho, então você tem q refazer. (é chato, mas são os ossos do ofício)
- e você quer constantemente arrancar seus cabelos

Um começo de carreira sempre é difícil. Então você provavelmente não começa com grandes propostas de editoras. E mesmo se você conseguir uma proposta, dificilmente um artista vive de apenas um projeto. O q acontece normalmente é um artista trabalhar com no mínimo 2 títulos diferentes ao mesmo tempo.
Pelo fato de haver estações de abundância de trabalho, assim como também estações de vacas magras, um artista geralmente pega a maior quantidade de trabalhos que pode (e que é capaz de fazer) para se garantir.
Então é a versatilidade de um artista é o que deixa numa vantagem significativa em relação a um outro artista que apenas desenha um gênero específico. Dessa forma você garante mais oportunidades de trabalho e também busca novas soluções e qualidade ao seu trabalho.
Infelizmente o Brasil não favorece nada que esteja relacionado à área de arte. E é por essa e outras razões que muitos profissionais brasileiros oferecem seus serviços para o exterior. No exterior, eles pagam melhor e dão mais valor ao artista, e é por isso que eu não tenho problemas em dizer que vale muito mais a pena trabalhar para gringos! Afinal, é fora do Brasil que estão as grandes empresas de quadrinhos/games e companhia limitada.

O mundo é grande, gente!

Qualquer um que discorda disso, provavelmente nem teria como começar uma carreira de quadrinhos por aqui, já q o mercado é inexistente. Ou teria que trabalhar 2 ou 3 vezes a mais em qualquer outro trabalho freelance não relacionado ao mangá pra ainda ganhar relativamente pouco e não ter um reconhecimento significativo.
É um triste fato que a gente encara ou já encarou.

Os artistas brasileiros recorrem à agenciamentos. São por essa 'agencias de talentos' que temos contato com as empresas do exterior. Empresas como Marvel, DC, Tokyopop, Capcom e tantas outras, estão sempre entrando em contato com essas agências a procura de artistas promissores para trabalhar com eles. E por serem empresas importantes, obviamete as agencias estão atrás de artistas que respondam à essas espectativas.
Então aqui eu reforço mais uma vez....Desenhe muito e se empenhe mais ainda.

E também há uma grande preocupação quanto ao dinheiro. Afinal, isso é um
trabalho. Logo, você vai desenhar para ganhar dinheiro e poder pagar as suas contas e viver disso. No começo todo mundo trabalha por dinheiro e só depois, quando já está mais garantido, aí sim, um artista pode pensar em fazer seu trabalho por paixão ao que faz. Não é a toa que um artista demora a obter seu espaço no mercado e se destacar por seu real talento (além do comercial).

O maior sonho de um artista é poder trabalhar com desenho sem ter a pressão de precisar de dinheiro...
E isso não é um objetivo impossível. E muitos artistas já alcançaram isso.
Então se realmente quiser trabalhar com isso, se emprenhe ao máximo!

8 comentários:

o..o andre santos disse...

Obrigado. Precisava ler isso hoje.

o..o andre santos disse...

Obrigado. Precisava ler isso hoje.

Vladimir disse...

Foi o artigo mais franco e realista que ja lí a respeito desse assunto.
Parabéns e sucesso!

Osvaldo disse...

Você disse que quem desenha por hobby desenha pouquíssimas vezes por semana/mês/ano.
Concordo. Infelizmente vivo esta experiência hoje em dia :-( Mas isto não aconteceu comigo na época em que eu era adolescente. Nesta época eu desenhei pacas e era melhor e mais determinado que hoje. Você certamente sabe o que aconteceu comigo rs.

Osvaldo disse...

Você disse que o "diretor" quase sempre vai pedir alguma mudança no desenho
É verdade. Na minha opinião esta é a parte mais difícil da carreira (do pequeno desenhista). Já passei por isso. Mas me lembro que quando eu era melhor no desenho eu fazia vários esboços para uma mesma ideia (ilustração) e sempre tinha pelo menos um desenho que agradasse o diretor. Depois que perdi o desempenho... não vou nem contar nada porque dá vergonha!

Osvaldo disse...

Você disse que o "diretor" quase sempre vai pedir alguma mudança no desenho
É verdade. Na minha opinião esta é a parte mais difícil da carreira (do pequeno desenhista). Já passei por isso. Mas me lembro que quando eu era melhor no desenho eu fazia vários esboços para uma mesma ideia (ilustração) e sempre tinha pelo menos um desenho que agradasse o diretor. Depois que perdi o desempenho... não vou nem contar nada porque dá vergonha!

Osvaldo disse...

Você disse que infelizmente o Brasil não favorece nada que esteja relacionado à área de arte.
Concordo! Esta é a diferença de um país não desenvolvido que tb não tem a cultura da arte suficientemente desenvolvida. Geralmente vejo muito mais força nesta cultura em países bem desenvolvidos, como EUA e Japão.
Todo mundo precisa gostar de alguma atividade (ou melhor, amar) pra torná-la sua carreira. Mas em contrapartida, para desenhistas brasileiros é muito triste ter que encarar o fato de que seu mercado por aqui é praticamente inexistente. Temos que buscar serviço lá fora mesmo!

Osvaldo disse...

Sobre as "agências de talentos" lembrei que a disputa por uma vaga é ferrenaha, na qual há talentosos de quase o mundo todo. Quando entendi bem isto me dei conta de que pra mim e muitos outros não é possível fazer uma boa canheira com desenho se ainda dependemos de outro trabalho, a menos que eu seja um gênio! Isto porque o tempo e a dedicação necessária para os mortais poderem disputar uma vaga vai ser grande! Os concorrentes são bons e estão sempre treinando. Sou melhor do que eles? Treino mais do que eles? Acho que é aqui que o artista que pensa grande sente mais dificuldade.
Hugs!